Aspectos lingüísticos da Língua Brasileira de Sinais

Usuario-VacioKarin L. Strobel y Sueli Fernandes,

Curitiba, 1998.

Sección: Libros

 

VARIAÇÕES LINGÜÍSTICAS

Na maioria do mundo, há, pelo menos, uma língua de sinais usada amplamente na comunidade surda de cada país, diferente daquela da língua falada utilizada na mesma área geográfica. Isto se dá porque essas línguas são independentes das línguas orais, pois foram produzidas dentro das comunidades surdas.

A Língua de Sinais Americana (ASL) é diferente da Língua de Sinais Britânica (BSL), que difere, por sua vez, da Língua de Sinais Francesa (LSF).

Ex. :

A LIBRAS apresenta dialetos regionais, salientando assim, uma vez mais, o seu caráter de língua natural.

STROBEL-LIBRAS1

 

 

 

 

 

1.1 VARIAÇÃO REGIONAL: representa as variações de sinais de uma região para outra, no mesmo país.

Além disso, dentro de um mesmo país há as variações regionais.

Ex.:
Rio de Janeiro São Paulo Curitiba

STROBEL-LIBRAS2

 

 

 

 

Leer más… descargar libro (PDF, 1 MB)

Sé el primero en comentar

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *